geekices

Onda V701: tablet de baixo custo e bom hardware

Normalmente, tablet de baixo custo significa qualidade inferior: processador mais lento, materiais com menos qualidade, menos memória, etc. A Google mudou esse conceito generalizado com o lançamento do Nexus 7, oferecendo qualidade a um preço reduzido – apenas €199.

Onda V701

Apesar do custo do tablet da Google já permitir que mais pessoas o possam adquirir, €199 ainda faz muita gente pensar bem antes de se decidir, ou não, pela compra. Eu fui uma dessas pessoas que, por ter um ordenado baixo, (com muita pena minha) acabei por não comprar um.

Se, como eu, se sentiram tentados a comprar um mas o preço foi sempre um factor dissuasório, o Onda V701 com certeza que vos vai facilitar a aquisição de um tablet. O custo é de apenas €67, mais cêntimo menos cêntimo, e vem com hardware capaz de fazer inveja a alguns modelos mais caros.

As especificações deste tablet são as seguintes:

  • Processador Amlogic AML8726-MX, ARM Cortex-A9 40nm Dual Core, a 1.5GHz
  • GPU Mali400 (capaz de reproduzir vídeos em FullHD)
  • 1GB DDR3 de RAM
  • 8GB Nand Flash
  • Portas HDMI e USB
  • Câmara frontal com 0.3MP

Como puderam constatar, o hardware não é nada mau, não senhor. Se tivermos em conta o preço, é um negócio da China.

via Aberto Até De Madrugada

Standard
geekices

Hub USB com 12 portas para a nova era tecnológica

Hub USB com 12 portas, da Satechi

Encontramo-nos numa nova era tecnológica em que são cada vez mais os dispositivos que carregam a sua bateria através de USB. Para além destes, há ainda os habituais periféricos que também se ligam desta forma.

Quer seja para lhes carregar a bateria ou utilizá-los, usamos sempre o computador. O problema é que eles têm sempre um número limitado de portas USB – com sorte, têm 6 disponíveis. Com smartphones, leitores de MP3, tablets, máquinas fotográficas, discos externos, pendrives, receptores bluetooth, teclados, ratos, impressoras, joysticks, para dar apenas alguns exemplos, é uma questão de tempo até serem obrigados a ter uma agenda para definirem que dispositivos ligam e a que horas. É de doidos, não é?

Para evitar que enlouqueçam com tanta coisa para ligar por USB e tão poucas destas portas disponíveis, a Satechi tem um Hub com 12 portas que depressa se irá tornar o vosso melhor amigo. Este dispositivo tem alimentação própria para garantir estabilidade elétrica e ainda duas tomadas, cada uma delas permitindo ligar ou desligar metade das entradas.

Link

Standard
geekices

Android de bolso, em qualquer local

Cotton Candy, da FXI

A empresa norueguesa FXI apresentou um protótipo de computador, com o tamanho e forma de uma pendrive, que permite correr Android em qualquer lugar. Este projecto foi apelidado de Cotton Candy.

A nível de hardware, o protótipo vem com um processador dual-core 1.2GHz Samsung Exynos ARM (o mesmo usado no Galaxy S II), WiFi, Bluetooth, HDMI e slot MicroSD. O sistema operativo, como referido no parágrafo anterior, é o Android, na versão 2.3.

Embora o sistema operativo da Google seja habitualmente usado em ecrãs com resoluções não muito altas, o Cotton Candy consegue ir até aos 1080p (a resolução do FullHD). Isto permite tornar qualquer dispositivo com entrada USB no ecrã do protótipo. Incluídos nos equipamentos suportados estão, entre outros, televisores, computadores, smartphones e tablets.

Quando ligado a um computador, é possível correr o sistema operativo do Cotton Candy numa janela do sistema hospedeiro. Para partilhar ficheiros entre ambos, basta copiar os ficheiros em causa para o módulo USB do protótipo.

Apesar da FXI ainda não ter anunciado o preço deste pequeno computador, o site laptopmag acredita que deverá ser inferior a €150 por unidade.

via Laptop Mag

Standard