geekices

Primeiras impressões do Ubuntu 11.10

Embora goste do Unity, o interface do Ubuntu, há muito que esperava mais dele, principalmente ao nível de configuração. Por isso, e embora tenha ficado com muito boa impressão do Ubuntu 11.04, hoje fiz o upgrade para a Beta 2 do 11.10. A minha primeira impressão é: nota-se que ainda é Beta.

As impressões

Desde que estou a utilizar o Ubuntu Oneiric Ocelot, o nome estranho que escolheram para a versão 11.10, o Compiz já crashou 3 vezes. Aliás, mais uma enquanto escrevo este post. Embora a frequência não seja grande, irrita quando acontece.

Outro ponto negativo é a lentidão da ferramenta de configuração do interface. Uma tarefa tão simples como escolher um wallpaper consegue durar mais de um minuto, porque o sistema fica muito lento sempre que se acede a esta funcionalidade, e a ferramenta nem sequer permite alterar o tipo de letra. Para isso, é necessário instalar o pacote gnome-tweak-tool. Bem, como o comportamento padrão do Gnome3 também parece ser não incluir a possibilidade de alterar o tipo de letra na mesma ferramenta onde se muda a imagem de fundo, dou um desconto, não esquecendo que a aplicação podia ter sido alterada para incluir essa funcionalidade.

Para já, estes são os únicos pontos negativos que tenho a apontar ao Oneiric Ocelot. Ok, a performance geral do sistema também não é a melhor. No entanto, tendo em conta que ainda é uma Beta, não está tão instável como esperava.

No lado positivo, gostei bastante da mudança do botão do menu das aplicações, que agora passou para a Dash. Também, o tema Radiance (não gosto muito do Ambiante) sofreu algumas melhorias muito agradáveis.

Last, but not the least, o novo ecrã de login está muito bom!

Concluindo…

Admito que espero um pouco da próxima versão estável do Ubuntu. Aquilo que me parece vir a ser o ponto mais forte é a mudança de GTK2 para GTK3; as novidades do Unity vêm logo a seguir.

Standard